Notícias de YOFC

O Laboratório Chave Nacional da YOFC organizou o Primeiro Fórum de Cooperação e Desenvolvimento de Inovação Digital China-África

  • 2023-07-10 16:26:21
  • 367vezes
Tamanho do texto:

Em 6 de julho, o Fórum de Cooperação e Desenvolvimento de Inovação China-África 2023 e a Conferência Internacional de Intercâmbio Tecnológico de Hubei, organizados conjuntamente pelo Ministério de Ciência e Tecnologia da China e pelo Governo Popular da Província de Hubei, foram inaugurados grandiosamente. Zheng Xin, Vice-Presidente da Yangtze Optical Fibre and Cable Joint Stock Limited (doravante designada pela "YOFC", código da ação: 601869.SH, 06869.HK), participou da conferência.

 

Durante o mesmo período, o Primeiro Fórum de Cooperação e Desenvolvimento de Inovação Digital China-África, organizado conjuntamente pelo Laboratório Chave Nacional da YOFC e pelo Centro de Cooperação de Inovação China-África, foi realizado com sucesso no Hotel do Lago Leste em Wuhan. Wang Dongmei, Vice-Diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia da Província de Hubei, e Luo Jie, Diretor Técnico da YOFC e Diretor do Laboratório Chave Nacional de Fabrico Avançado e Tecnologia de Aplicação de Fibras e Cabos Óticos, fizeram discursos. Foram convidados para o fórum Zhang Chengliang, Presidente do Instituto de Pesquisa da China Telecom, Tang Ming, Diretor Executivo da Faculdade de Tecnologias do Futuro da Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong, Tjekero Tweya, Presidente do Comité Permanente de Recursos Naturais e Ministro da Industrialização da Namíbia, Pieter E.Viljoen, Gerente Geral da filial da YOFC na África do Sul, Flora M.Fabian, Vice-Reitor da Universidade de Mwanza na Tanzânia, Omayma Ghanem Zaidan, Ex-Conselheiro Cultural da Embaixada do Egito na China e Professor Doutor da Universidade Ain Shams, e Pascal Kapagama Ikando, Professor Doutor da Universidade de Kinshasa na República Democrática do Congo. O fórum foi realizado no local e online e foi presidido por Xiong Liangming, Vice-Diretor Executivo do Laboratório.

 

Wang Dongmei afirmou que a China e África precisam de reforçar a cooperação mais do que nunca, e a cooperação entre a China e África em matéria de inovação científica e tecnológica tornou-se uma parte importante e um foco dos esforços da China para reforçar a abertura e a cooperação científica e tecnológica; que ao entrar numa nova era, Hubei acelerará a construção de um centro de inovação científica e tecnológica com influência nacional em Wuhan, contribuindo para a construção de uma comunidade China-África com futuro compartilhado na nova era; e que espera que o fórum se torne uma plataforma de alta qualidade para promover a cooperação e desenvolvimento de inovação digital entre a China e África, e a YOFC e o Laboratório Chave Nacional por ela liderado, estão a tomar medidas ativas para ajudar a iniciar uma nova jornada de cooperação de inovação China-África.

 

Luo Jie disse que a YOFC e o Laboratório Chave Nacional da YOFC estão a responder ativamente as exigências relevantes do Ministério de Ciência e Tecnologia da China, realizando pesquisas e desenvolvimento de tecnologias de fibras e cabos óticos utilizados para a comunicação marítima, para lasers e amplificadores e para ambientes extremos, bem como tecnologias avançadas de fabrico de pré-formas de fibra ótica da próxima geração, promovendo a integração inovadora entre a indústria, a academia e a pesquisa e as colaborações internacionais, em linha com as demandas estratégicas nacionais, para construir um país potencial em termos de redes, oceanos e manufatura; e que ao organizar e realizar o Fórum de Cooperação e Desenvolvimento de Inovação Digital China-África, é possível conectar a sabedoria da China e de África e reunir as forças científicas e tecnológicas, injetando um novo impulso para promover a colaboração e o desenvolvimento sustentável de inovação digital entre a China e África.

 

Como representante das unidades de co-construção de laboratórios chaves nacionais, Zhang Chengliang, Presidente do Instituto de Pesquisa da China Telecom, foi convidado a participar do fórum e apresentou um relatório. No relatório, ele destacou que a economia digital se tornou um novo motor para impulsionar o desenvolvimento económico e social, e que a rede ótica, como componente-chave e base de suporte da infraestrutura de informação digital, é especialmente importante, e o seu desenvolvimento tecnológico é rápido e inovador; que a utilização de fibras óticas de multiplexação, fibras óticas de núcleo oco e outras tecnologias podem aumentar ainda mais a capacidade de transmissão ótica, trazendo novas oportunidades para o desenvolvimento de redes óticas; e que a China Telecom já estabeleceu quatro grandes redes regionais centradas nos Emirados Árabes Unidos, Quénia, África do Sul e Nigéria, e tem-se empenhado em reduzir a desigualdade digital e participar ativamente da promoção da interconexão das infraestruturas digitais em África.

 

O relatório de Tang Ming mencionou que o sistema de comunicação ótica é a infraestrutura que suporta a economia digital, sendo as fibras e cabos óticos essenciais e as fibras óticas anti-ressonantes de núcleo oco como uma possível direção futura; que a multiplicação da capacidade, a redução do custo por bit, a utilização de materiais-chave para a transmissão em múltiplas bandas e de componentes como lasers e as tecnologias de comunicação relacionadas de simplicidade extrema são as tendências globais de desenvolvimento da tecnologia de comunicação ótica; e que a rede de comunicação de dados a bordo é a tendência futura nas aplicações de rede.

 

O relatório de Pieter E.Viljoen mencionou que África ainda tem um grande espaço para melhorar em termos de largura de banda, taxa de penetração na Internet, velocidade e custo da rede; que o investimento em redes de fibra ótica em África é severamente insuficiente, e é necessário fortalecer a cooperação e aumentar os investimentos na infraestrutura para reduzir a desigualdade digital e promover o crescimento da transformação digital em África; e que a filial da YOFC na África do Sul reduziu significativamente o diâmetro e o preço dos cabos óticos por meio da inovação, fornecendo cabos óticos de baixo custo, alta densidade e diâmetro fino para áreas de distribuição local, tornando-se um impulsionador-chave para a construção de redes de fibra ótica.

 

Os outros convidados africanos apresentaram relatórios e discursos sobre o desenvolvimento da economia digital dos seus países e as perspetivas de cooperação na inovação tecnológica digital entre a China e África. Além disso, cerca de 30 estudantes estrangeiros da Zâmbia, Marrocos, Angola, Ruanda, Paquistão e Bangladesh, que estudam na China, participaram das discussões durante o fórum e demonstraram grande interesse na expansão e internacionalização dos negócios da YOFC em África e no Sudeste Asiático.

 

A exposição realizada ao mesmo tempo demonstrou plenamente o compromisso da YOFC em implementar a Iniciativa do Cinturão e Rota, bem como o seu empenho em estabelecer indústrias em colaboração com as principais operadoras de África, para impulsionar o desenvolvimento do setor de comunicações no continente e eliminar a desigualdade digital.

 

O sucesso da realização do fórum criará novas oportunidades para a cooperação e desenvolvimento de inovação digital entre a China e África e iniciará uma nova jornada na construção de uma comunidade China-África com futuro compartilhado.

Compartilhe esta página:
AnteriorA YOFC juntou-se oficialmente na GSMA e tornou-se seu membro corporativo
Todos
SeguinteA YOFC participou da LASER World of PHOTONICS
返回顶部